fbpx

Já pensou em usar realidade virtual na arquitetura? 

A realidade virtual na arquitetura tem como principal objetivo recriar uma sensação de realidade, proporcionando que os projetos sejam vistos de forma pessoal e compreendidos adequadamente, mesmo antes de seu início. Afinal, na maioria dos casos, os clientes têm dificuldade de realmente entender o projeto e visualizar o resultado final.

Por isso, muitas vezes, mudanças que seriam desejadas pelo cliente antes da execução do projeto só seriam percebidas durante o andamento ou ao fim da obra, assim como determinados detalhes construtivos ou até mesmo alguns erros. Essa prática tornava o processo mais demorado e as vezes não tão eficiente. Por isso a realidade virtual veio como uma forma de reduzir o retrabalho e ainda proporciona diversos benefícios e facilidades.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura!

O que é realidade virtual e como é inserida na arquitetura?

Não é segredo que o uso da realidade virtual pode facilitar o trabalho de arquitetos e profissionais da construção civil, uma vez que essa tecnologia proporciona uma visualização prévia e precisa do projeto, possibilitando que a pessoa se sinta dentro do projeto. Essa visualização pode ser por meio de um óculos específico e/ou por meio de softwares e aplicativos instalados em um smartphone ou tablet.

A pessoa que visualiza o projeto, inclusive, pode percorre os espaços e ambientes, verificando os detalhes, obtendo real noção de espaço, combinações, disposição dos móveis, decorações, iluminação, entre outros.

Por isso, diversas empresas, escritórios e profissionais da área já utilizam esse recurso para valorizar seu trabalho e otimizá-lo, através da experiência do cliente, alcançando mais assertividade no projeto e consequentemente maior satisfação do cliente

Quais as vantagens da realidade virtual na arquitetura?

A realidade virtual pode ser utilizada em diversas etapas de um projeto, desde a sua concepção inicial, como na etapa de compatibilização, na apresentação do projeto executivo e, inclusive, em acompanhamento e conferências durante a execução. Com isso, pode-se apontar diversos benefícios, como:

Prevenção de erros

A utilização da realidade virtual permite que os detalhes construtivos sejam verificados antes da execução do projeto, facilitando a identificação de incompatibilidades, erros, troca de materiais e de ajustes que não tenham atingido o resultado desejado. Além disso, possibilita que todos os envolvidos no projeto tenham a visão desejada do que foi planejado, e a execução ocorra de forma eficiente e rápida.

Compreensão dos detalhes do projeto

Os detalhes de um projeto são facilmente compreendidos pelos profissionais de engenharia e arquitetura, porém, os clientes têm dificuldade de entendê-los, mesmo diante de plantas humanizadas e projetos 3D. A realidade virtual vem para auxiliar no entendimento completo e aprovação do projeto. Além disso, também proporciona que os construtores e demais envolvidos também compreendam o resultado exato proposto, reduzindo dúvida ou necessitando de mais reuniões para conseguir compreende-lo.

Aumento da percepção de valor e da satisfação do cliente

A realidade virtual permite uma apresentação de projeto interativa uma vez que viabiliza que os clientes entendam o projeto ao “entrarem” nele virtualmente antes da execução da obra, proporcionando que os detalhes e todos os elementos e diferenciais sejam percebidos.

Com essa apresentação diferenciada, o tempo de aprovação dos projetos pode ser relativamente reduzido, o cliente se torna parte do processo e o resultado é, de fato, como o que ele desejou, aumentando sua satisfação.

Diferencial competitivo

Vender um projeto no papel, uma imagem ou um arquivo digital em formato PDF ou DWG é totalmente diferente da possibilidade de visualização e interação com o sonho de alguém. A realidade virtual proporciona um diferencial competitivo significativo, justamente por agregar elevado valor à proposta, possibilitando a imersão e encantando realmente os clientes, uma vez que esses passam a entender tudo que foi considerado e realizado na etapa de elaboração do projeto.

Além disso, esse processo de realidade virtual permite que seu portfólio contenha imagens 360º, facilitando a compreensão de possíveis clientes a respeito de seus trabalhos anteriores, o que ode destacar ainda mais seu trabalho.

Como a realidade virtual pode ser inserida?

Essa tecnologia pode ser utilizada por meio de softwares já existentes como Sketchup, Autocad ou algum outro de sua preferência — desde que ofereça desenvolvimento em 3D. Posteriormente, é necessário elaborar uma maquete 3D do projeto para que seja possível gerar as imagens 360º de cada ambiente.

Após essa etapa, deve-se instalar um aplicativo que proporcione a geração de efeitos de realidade virtual. Com isso, bastará também ter óculos apropriado ou suporte que utiliza o celular ou tablet como tal, para proporcionar essa experiência ao cliente. Como se vê, o investimento necessário não é alto e o uso é relativamente simples, uma vez que já existem diversos aplicativos e possibilidades mais acessíveis.

Em resumo, você precisará conferir os itens detalhados abaixo para utilizar a ferramenta:

  • computador que contenha placa de vídeo dedicada;
  • software de modelagem 3D como Sketchup, 3D Max, Promob, Autocad, Revit, entre outros;
  • plugin de renderização como V-Ray, Corona, Mental Ray, entre outras;
  • configurar as propriedades no plugin de renderização para capturar imagens
  • 360º dos ambientes;
  • aplicativo de realidade virtual;
  • óculos de realidade virtual.

Por que começar a usar realidade virtual em projetos de arquitetura?

Na verdade, não existem pontos negativos que justifiquem a não utilização dessa tecnologia, mesmo quando se analisa pela ótica de necessidade de investimento e adequação ao processo de geração de imagens 3D. Isso ocorre porque os benefícios são tão consideráveis e o investimento é relativamente baixo. E esse foco na experiência do cliente poderá te ajudar a encanta-lo ainda mais e também a conquistar mais clientes.

Além de todas as vantagens já citadas que indicam por que usar a realidade virtual na arquitetura, também é importante destacar os aspectos positivos em construções civis em geral — principalmente nas de médio e grande porte ou nas obras nas quais ocorre integração de diferentes equipes e disciplinas de projeto.

Em um cenário como esse, a realidade virtual possibilita que revisões e acompanhamentos sejam facilitados, fazendo com que todos os envolvidos atuem em conjunto, proporcionando maior colaboração, uma significativa economia e um processo rápido e eficiente.

Como você pôde ver, a realidade virtual na arquitetura proporciona percepções e sensações de imersão a um ambiente antes do início das obras, possibilitando que clientes, projetistas e construtores transitem por entre os cômodos presentes no projeto, visualizando as instalações, estrutura, revestimentos, dimensões, móveis, cores e demais detalhes. Além disso, proporciona a simulação de diversas disciplinas que compõem uma obra, facilitando a compatibilização, conferências e verificações.

Gostou deste texto? Quer continuar explorando e conferindo mais assuntos sobre arquitetura? Então, aproveita a visita ao blog e leia o post “Projeto Open Space: entenda quais são suas vantagens e características”.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.