Home office funcional: 7 práticas para você adotar

home office funcional

Você já ouviu o termo home office funcional? Ele se tornou ainda mais popular em razão da necessidade de distanciamento social que estamos vivendo.

É importante destacar que, mesmo após esse período, existe alta probabilidade de que muitas empresas adotem essa prática.

Essa modalidade de trabalho já era um grande destaque nas grandes cidades como alternativa para escapar do trânsito, economizar tempo de deslocamento e transporte até o local de trabalho.

Muitas empresas perceberam as vantagens que o home office traz como redução de custos e maior satisfação profissional.

Porém, com essa migração acelerada para o trabalho em casa, um ponto essencial ficou em evidência: é preciso desenvolver ambientes de trabalho home office funcionais e ergonômicos, que protejam a saúde, promovam bem estar e aumentem a produtividade. Quer entender melhor sobre o tema? Acompanhe!

O que é um home office funcional?

O conceito de home office vinha ganhando força nas últimas décadas. Com a pandemia, muitas empresas viram o teletrabalho como a opção mais viável para proteger os colaboradores e continuar operando.

Porém, muitas residências não foram projetadas para isso. Consequentemente, a escolha dos móveis, a iluminação, a estrutura e a climatização não oferecem o conforto necessário para o trabalho.

Para tornar um ambiente home office não basta juntar uma mesa e uma cadeira. Para que a mudança seja positiva, é preciso analisar o mobiliário e tomar cuidados com a decoração e organização do espaço.

Mobiliário

O mobiliário doméstico comum como cadeiras e mesas não foi desenvolvido considerando a ergonomia e várias horas de uso.

Por isso, improvisar pode acarretar sintomas como dores, rigidez muscular, fadiga, entre outros. Com o tempo, isso pode trazer até mesmo doenças crônicas.

Da mesma forma, a má postura pode prejudicar a produtividade pois impede o corpo de se manter na posição correta e pode provocar dores e incômodos que geram grandes distrações ou perda de foco.

Nesse sentido, um mobiliário funcional e ergonômico facilita a execução das tarefas, além de proteger o usuário contra lesões. Com isso, é possível promover bem estar e satisfação.

Iluminação

A iluminação inadequada faz com que a pessoa tenha de se adaptar constantemente às sombras geradas pelo próprio corpo nos objetos utilizados. Além disso, quando a intensidade não é suficiente para a execução das tarefas, o constante esforço visual faz com que surjam desconfortos físicos, como dor de cabeça e náuseas.

Climatização

A temperatura no ambiente também influencia na produtividade. As normas técnicas brasileiras para os ambientes de trabalho recomendam manter a temperatura efetiva entre 23ºC e 26ºC. Com isso, é possível evitar grande parte das sensações desagradáveis estimuladas pelas sensações de frio ou calor, que são uma importante fonte de distrações.

Em muitos projetos de home office, não será possível utilizar equipamentos eletrônicos de climatização, como ar-condicionado e aquecedor. No entanto, há muitas estratégias naturais para melhorar as temperaturas como manter as janelas abertas para permitir ventilação e entrada de luz natural, vedação de portas e janelas, implementação de isolantes térmicos, entre outras.

7 dicas para projetar um home office funcional

A seguir, vamos explicar algumas dicas simples que podem deixar os projetos de home office mais funcionais.

1. Deixe o local bem organizado

A desordem causa um estímulo negativo em nosso cérebro, drenando a energia que poderia ser voltada para o trabalho. Por isso, ao projetar um ambiente home office, é preciso considerar espaços para armazenar objetos e organizar o espaço de trabalho.

Para isso, pense sempre na funcionalidade dos móveis escolhidos. A estação de trabalho deve ser ampla o suficiente para manter todos os objetos organizados. As mesas devem conter gavetas para guardar objetos e as prateleiras devem ser instaladas em locais de fácil acesso.

2. Atente-se à iluminação

A iluminação natural sempre será a mais indicada. Ela vai te manter desperto e concentrado nas suas atividades. No entanto, ela demanda um planejamento muito grande para o design de um ambiente. Atente-se aos seguintes pontos:

  • a incidência solar direta promove o aquecimento das superfícies e do corpo, além de ter uma intensidade excessiva na maior parte do dia. Portanto, posicione a mesa de trabalho em locais com incidência indireta ou difusa da luz solar;
  • da mesma forma, o sol muda de posição durante todo o dia e é preciso projetar o espaço para que o próprio corpo não faça sombra à iluminação natural.

Em relação à iluminação artificial, é importante que haja um foco central que emita feixes de luz branca de forma difusa. A partir disso, considere no projeto uma luminária extra, para ter mais foco na execução de tarefas que exijam maior concentração.

3. Instale nichos e prateleiras

Os nichos e as prateleiras flutuantes são móveis excelentes para garantir a otimização do espaço. Afinal, eles ficam em um espaço que ficaria inutilizado — o terço superior das paredes. Lá, o usuário poderá armazenar livros e equipamentos necessários para o trabalho, além de acessórios para dar um toque pessoal no ambiente.

4. Evite distrações

Não é porque está em casa que ficará trabalhando na mesa de jantar ou no sofá. Por isso, ao selecionar o espaço para seu dia a dia de trabalho, é importante optar por um local que fique fora do fluxo de pessoas na casa, para afastar barulhos e distrações. já que nosso cérebro “varre” o ambiente em busca de sons, luzes, objetos e cores.

Então, projetar um home office que seja capaz de reduzir esses estímulos pode contribuir significativamente para o aumento da produtividade e da redução de erros durante a execução das tarefas.

Nesse sentido, há medidas importantes, como melhorar o isolamento acústico, dispor a mesa de trabalho em um local sem muitas distrações visuais, entre outras.

5. Observe a ergonomia

O nosso corpo também é uma importante fonte de distração. Nesse sentido, a ergonomia é essencial não apenas pela promoção da saúde e do bem-estar, mas também por evitar que estímulos internos desviem a nossa atenção.

Nos itens anteriores, falamos bastante sobre a ergonomia. Além disso, você pode consultar as seguintes padronizações nacionais e internacionais a fim de adaptá-las, quando cabível, ao home office:

  • Norma Regulamentadora 17 do Ministério do Trabalho;
  • Norma NBR ISO 11226 sobre ergonomia em posturas estáticas de trabalho.
  • NBR 13962

6. Opte por uma cadeira confortável

Nesse sentido, é importante observar a espuma do assento, encosto e apoio de braços, além da possibilidade de ajustes para adaptação ao seu biotipo. A depender das tarefas executadas, pode ser importante a instalação de apoio para cabeça.

O ideal é que a cadeira apresente ajuste de altura, para que os pés formem em relação ao chão um ângulo de 90 graus. Além disso, devido ao uso prolongado é necessário que sejam resistentes, com espuma de boa densidade no assento e encosto e sejam fáceis de limpar.

O encosto deve oferecer apoio para a lombar mantendo a posição correta e de forma confortável.

7. Invista em tecnologia

Muitas facilidades vistas em empresas são trazidas também para o home office. É o caso dos ambientes automatizados. Nesse sentido, a Internet das Coisas pode ser um elemento que agrega valor aos projetos. Atualmente já existem lâmpadas LED dimerizáveis, tomadas, ar-condicionado, persianas e outros aparelhos integráveis ao wi-fi.

Dessa forma, sem sair do lugar é possível tornar o ambiente mais confortável somente com alguns cliques.

Portanto, um home office funcional deve considerar a ergonomia de todos os elementos e também aumentar a produtividade. Nesse sentido, os projetos de decoração e arquitetura devem ser personalizados para as tarefas que são desempenhadas. Além disso, não se esqueça de que seu próprio home office deve seguir os mesmos princípios que falamos aqui. Quer mais dicas de produtividade em tempos de coronavírus? Então, confira nosso post sobre o assunto!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *