fbpx

Saiba como projetar espaços de trabalho individuais

Saiba como projetar espaços de trabalho individuais

Apesar de ser um ambiente compartilhado, uma empresa sempre vai demandar alguns espaços de trabalho individuais para que os profissionais consigam desempenhar suas funções. Assim, é importante considerar essa demanda desde o início do projeto corporativo.

Neste texto, vamos ajudar você a entender melhor como funcionam esses espaços, suas principais demandas e, principalmente, o que você precisa considerar para projetá-los com o máximo de eficiência possível. Topa? Então, vamos logo às informações! Aproveite.

O que são espaços de trabalho individuais?

Os espaços de trabalho individuais são aqueles locais que cada profissional vai usar para desempenhar suas funções quando não estiver com a equipe. A mesa de trabalho que uma pessoa usa é o exemplo mais corriqueiro disso.

Porém, algumas empresas não dispõem de um espaço fixo para cada colaborador. Se a cultura é “trabalhar de qualquer lugar na empresa”, algumas diferenças precisam ser levadas em conta, como espaços privativos para guardar pertences pessoais.

Por que são importantes?

Esses espaços de trabalho são importantes para que cada profissional possa se concentrar naquilo que precisa ser executado individualmente. Enquanto os ambientes compartilhados são ótimos para a troca de ideias, são esses espaços privativos que permitem focar e trabalhar efetivamente.

Na maioria dos casos, os espaços de trabalho individuais são fixos, ou seja, são usados todos os dias pelo mesmo colaborador. Nesse caso, é importante que ele contenha gavetas, armários, espaço para o computador e assim por diante.

Porém, em muitos casos, os talentos podem simplesmente pegar seu notebook e sentar em qualquer ambiente para trabalhar, seja um pufe ou uma mesa compartilhada. Assim, é importantíssimo incluir armários com chaves, onde cada um possa colocar seus itens particulares ao chegar à empresa.

Como projetar esses espaços?

Projetar esses espaços vai demandar alguns cuidados específicos. Como você acabou de ver, um dos pontos importantes é entender o modelo a partir do qual a empresa opera. Se cada colaborador tem a sua própria mesa, não é preciso que haja um armário coletivo, por exemplo.

Mas, em geral, cada estação de trabalho fixa ou compartilhada deve contar com alguns elementos-chave para a execução das atividades, como:

  • uma superfície em que possam ser apoiados o notebook ou os materiais de trabalho, como uma mesa ou uma bancada;
  • assentos confortáveis e ergonômicos, como cadeiras, poltronas, banquetas, sofás e pufes;
  • bons recursos de iluminação, que possam complementar a luz geral do ambiente;
  • infraestrutura para conectar dispositivos móveis à internet, plugues de tomadas etc.;
  • itens básicos de escritório por perto, como lixeiras, material de escritório, impressoras, água e afins.

Em geral, é preciso pensar nas necessidades básicas dos colaboradores por área ou ambiente, como água, banheiros, lixos, iluminação, ventilação, internet etc. Além disso, você pode adicionar elementos a cada estação de trabalho que facilitem as atividades, como post-its, canetas, blocos de anotação e dispositivos eletrônicos. Ou, simplesmente, pense em pontos onde as pessoas possam coletar todos os materiais de que precisam.

Os espaços de trabalho individuais são indispensáveis para a execução do trabalho na empresa. É importante que eles respeitem a natureza de cada atividade, tendo isolamento visual e acústico sempre que necessário, por exemplo. Com essas dicas, você está pronto para atender às principais demandas nesse sentido.

Agora, que tal descobrir o que é uma área de descompressão, qual a sua importância e como projetá-la?

guia para projetistas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?