fbpx

Arquitetura sustentável: como aplicar em seus projetos

O conceito de arquitetura sustentável começou a surgir junto de uma necessidade latente por cidades que aproveitassem melhor os recursos disponíveis, tanto em termos de insumos quanto de espaço urbano. O crescimento exacerbado da população pressiona os investidores imobiliários a se preocuparem cada vez mais com alternativas que sejam passíveis de serem mantidas no longo prazo.

Por isso, é fundamental estar atento a essa tendência para a elaboração de novos projetos arquitetônicos, conferindo a eles características viáveis do ponto de vista da sustentabilidade. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue ligado!

Por que a arquitetura sustentável é tão importante?

A arquitetura sustentável é uma maneira de pensar todas as etapas dos projetos arquitetônicos de modo que eles demandem cada vez menos a exploração de novos recursos e, ao mesmo tempo, garantam uma durabilidade maior às construções. Desse modo, são essenciais para sociedades que precisam comportar números cada vez maiores de pessoas em um mesmo espaço urbano.

Ela serve tanto para projetos empresariais e residenciais como para as grandes obras públicas que são desenvolvidas nesses ambientes. Por isso, eles têm tomado uma importância cada vez maior.

Quais são os princípios da arquitetura sustentável?

Existem alguns princípios que norteiam a elaboração de projetos para que eles sejam considerados sustentáveis. Esses princípios são:

  • a execução de um bom planejamento;
  • a reutilização de materiais de construção;
  • o estabelecimento de estratégias que valorizem a sociedade;
  • a economia de recursos naturais.

Aplicar esses princípios nos seus projetos vai depender, sobretudo, de uma atenção ao planejamento estratégico das etapas da obra, evitando desperdícios e perdas, e também ao estabelecimento de boas parcerias, que forneçam materiais de reuso, descarte e assim por diante.

Como a escolha dos móveis impacta na sustentabilidade?

A escolha dos móveis em um projeto de arquitetura também pode fazer total diferença no impacto ambiental que a demanda vai gerar. Por isso, quando você não opta por utilizar produtos de segunda mão, por exemplo, é fundamental que pelo menos escolha peças de qualidade e que oferecerão uma boa durabilidade.

O descarte desnecessário de itens e mobiliários com uma vida útil considerada curta são a principal fonte de desperdícios quando falamos de decoração, por exemplo. Assim, é preciso pensar na escolha de cada elemento o quanto de impacto ambiental ele vai gerar para o projeto como um todo.

Como evitar desperdício e reutilizar materiais de construção?

Existem muitas maneiras de aproveitar melhor os excedentes das obras, desde destinar peças em bom estado para novas obras até recorrer a soluções criativas para itens que foram avariados, por exemplo. Madeiras e cerâmicas danificadas podem virar ótimas matérias-primas para mosaicos para parede e chão.

O mais interessante é que esses improvisos, quando bem elaborados, podem dar um ar exclusivista ao projeto e deixá-lo super diferenciado. Isso pode funcionar como uma espécie de assinatura pessoal do seu trabalho.

Além disso, é claro que é necessário calcular muito bem as quantidades dos itens que serão usados. Essa é a forma mais eficiente de evitar o desperdício de itens e reduzir os custos desnecessários de toda a obra.

Aproveitando que você já conferiu as nossas dicas sobre arquitetura sustentável, que tal levar essa ideia para outras pessoas? Compartilhe o post nas redes sociais!

guia para projetistas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?